Carregando..

A política brasileira tem passado por muitas turbulências nos últimos anos, com quedas de governo e investigações em massa de políticos acusados de corrupção. Desde as manifestações populares de 2013, o país tem se mostrado mais interessado em entender e se engajar na política.

Este ano é muito importante, pois haverá eleições para presidente, governadores, deputados federais e senadores. Apesar do interesse em se engajar mais, grande parte dos jovens tem se distanciado do assunto devido ao desânimo com o cenário atual.

Mas se afastar não é a melhor solução. Se você quer fazer diferente, agora é o melhor momento para arregaçar as mangas e participar da democracia além do voto. Muitas atitudes simples e criativas podem facilitar o diálogo entre a sociedade civil e a gestão pública.

O governo municipal é o nível mais próximo de nós, o que ajuda a exercermos a democracia participativa. Veja como se aproximar de discussões políticas e assumir um papel importante sem necessariamente lançar uma candidatura.

  • Seja um conselheiro municipal

Quer ser mais ativo na sua comunidade? Pesquise sobre os conselhos temáticos da cidade e se junte a algum. São muitos os assuntos: Meio Ambiente, Saúde, Educação, Assistência Social etc. Esses espaços de discussão promovem a cidadania, pois os gestores públicos ouvem a demanda da sociedade e são monitorados por ela.

  • Participe das discussões sobre os gastos públicos

Reuniões do Orçamento Participativo (OP) unem moradores e legisladores em um debate sobre as necessidades da região. A partir dessa conversa, as demandas são incorporadas ao orçamento público municipal. Se onde você vive não há um OP, vá à Câmara dos Vereadores solicitar sua criação.

  • Compareça às audiências públicas

Nesses encontros, você pode se informar e opinar sobre questões que afetam diretamente a população, desde a instalação de um semáforo até definições do planejamento urbano. Quando esvaziadas, as audiências não têm tanto poder. Mas, dependendo da pressão social, alguma decisão negativa pode ser revista.

  • Fique de olho nos vereadores e deputados

Acompanhe as sessões da Câmara dos Vereadores e da Assembleia Legislativa. Você pode, inclusive, escolher um legislador por quem tem simpatia para avaliar seu mandato e cobrar o cumprimento de promessas. Há grupos que fazem isso, como o Voto Consciente, em São Paulo.

  • Monitore os Portais da Transparência

A Lei de Acesso a Informação determina que o poder público disponibilize informações para os cidadãos. Você pode checar a situação de gastos, receitas, licitações da Prefeitura, da Câmara e de autarquias municipais nos portais da transparência.

  • Proponha políticas públicas

Vá às conferências temáticas da sua cidade. Lá, são elaboradas proposições de políticas públicas. Você pode participar diretamente da melhoria em áreas como saúde, direitos humanos, igualdade de gênero, segurança e tantas outras. Em geral, esses encontros acontecem de dois em dois anos.

  • Entre para algum movimento social

Há muitos grupos lutando por diferentes causas. Quer mais direitos pelas mulheres? Acha que sua cidade precisa de escolas melhores? Quer contribuir para uma comunidade mais sustentável? Veja com qual você mais se identifica e embarque no coletivo, que normalmente realiza ações mais efetivas.

  • Cobre e denuncie

A ouvidoria da Prefeitura existe para receber suas reclamações, sugestões e denúncias. É uma forma mais eficaz de pressionar o poder público. O órgão é um canal de comunicação direto com a sociedade. Então, não hesite em fazer sua visita.

  • Ajude a informar a população

Forme uma espécie de observatório das políticas públicas. Monitore o andamento de alguma área, como o transporte público ou o asfaltamento de ruas, e divulgue para os moradores. Isso pode criar um sentimento de coletividade e incentivar mais gente a se engajar na política!