Carregando..

Mistura daqui, mistura dali. Você aí, já brincou de juntar cores diferentes e percebeu como elas formam outras novas? Essas misturas, muitas vezes, fazem a gente perceber como as cores se complementam e ganham vida em contato umas com as outras. É para explicar um pouco desses tons que existe a teoria das cores: para contar pra gente sobre a existência das cores primárias e sobre a possibilidade de novas cores surgirem a partir delas.

Mas o que são as cores primárias?

Elas são conjuntos de cores que vou chamar aqui de iniciais, e que podem ser combinadas justamente para criar outras cores novas. Para a visão humana, três cores primárias são mais usadas ou percebidas: azul, vermelho e amarelo. Dessas cores, é que se originam outras, como o verde e o laranja.

Para ficar mais fácil de entender, vamos pensar a partir de um exemplo prático: a folha nas cores de outono, da ilustração em nanquim e aquarela, aqui embaixo:

A cor amarela é a única cor primária na nossa tirinha de cores. As outras (marrom e bege) são formadas a partir da união entre outros tons, trazendo pra gente dois nomes novos: cores secundárias e cores terciárias.

Cores secundárias e terciárias

As cores que a gente chama de secundárias e terciárias são justamente essas que nascem a partir das cores primárias. Funciona assim: quando a gente combina cores primárias entre si, produzimos cores secundárias. Agora, quando misturamos as cores secundárias com as primárias, aí a gente tem as terciárias.

Da mistura das cores primárias (azul, vermelho, amarelo), temos as cores secundárias (laranja, verde, roxo). Já da mistura entre as cores primárias com as secundárias, vemos se formando as cores terciárias.

No nosso exemplo, a mistura do vermelho (cor primária) com o preto (junção de todas as cores primárias), originou o marrom. Já o amarelo (cor primária) com o marrom (cor secundária), formou esse tom meio bege, meio alaranjado, que nada mais é que uma cor terciária.

As cores branca e preta são as únicas que escapam dessas ideias de paleta de cores. É que o preto, na verdade, é resultado da mistura de todas as cores primárias. Já o branco, é a mistura de toooooodas as cores, também chamada, muitas vezes, de cor da luz.

Experimentar para descobrir

Não adianta nada a gente ler assim, sobre misturas de tons, e não experimentar nossas próprias misturas em casa. Sempre que vou começar um desenho novo, por exemplo, penso nas cores que quero, e aos pouquinhos, vou misturando tintas e chegando em tons incríveis, que eu nunca encontraria em uma paleta completa de aquarela. Brincar com as possibilidades é uma ótima forma de desenvolver a nossa criatividade e colocar a imaginação para se divertir também, inventando novas possibilidades e descobrindo um mundo novo e bem colorido. Ver também: 5 lojas online para comprar materiais de arte.

Pensando nisso, gostaríamos de propor um desafio, ou apenas uma prática de toda essa história que contamos neste texto: que tal brincar com a teoria das cores? Identificar as primárias, formar secundárias e descobrir novas misturas? Muitas vezes, o “mão na massa” faz qualquer explicação ser mais clara e qualquer processo de aprendizado ser mais divertido. Vamos tentar? Soltar a criatividade e montar nossa própria paleta de cores, com tons preferidos.

Deu vontade de pintar, né? Que tal começar pela aquarela? Baixe o e-book gratuito Pintura em Aquarela aqui: