Carregando..

Nossa vida é cheia de momentos especiais. E, a passagem do tempo, faz com que às vezes, nos esqueçamos de detalhes, de coisas miúdas, mas importantes, que atravessam o nosso caminho.  Por isso, nossa proposta de hoje é abraçar as lembranças e construir, a partir delas, um scrapbook de memórias.

Mas o que é isso: scrapbook de memórias? Ele é como um diário, no qual escrevemos sobre coisas importantes que nos aconteceram em um passado muito distante, ou até hoje, pela manhã. É uma maneira de reunir, em um lugar só, tudo aquilo que nos acontece e faz nosso coração vibrar, sorrir e guardar sempre aquela saudade gostosa de sentir.

É legal, né? Ter um espaço para fazer colagens, escrever e, de quebra, fazer pequenas viagens no tempo e também dentro de nós mesmas. Além disso, montar seu scrapbook de memórias, é uma maneira divertida de se dedicar a você e também de prestar mais atenção aos detalhes à sua volta. Sabe aquela folha seca que você encontrou no parque enquanto caminhava? Ou aquela foto com as amigas no carnaval do ano passado? Tenho certeza que, de maneiras diferentes, cada uma dessas memórias tem uma história para contar. E é essa história que vai para o seu scrapbook.

Pois bem! Chega de conversa e vamos ao que realmente interessa, né? Para fazer o nosso scrapbook de memórias, vamos precisar de:

– um caderno que tenha a ver com você (pode ser com ou sem pauta, ter capa colorida ou até uma capa que te possibilite decorar e deixar do jeitinho que você goste e tenha a ver com suas memórias). Aqui, escolhi um da capa branquinha e, por dentro, ele se assemelha a uma agenda, dessas permanentes.

– suas memórias em forma de fotografias, figuras de revistas, panfletos de lugares especiais, imagens selecionadas e impressas… esse ponto, é o mais importante do nosso tutorial e também o mais gostoso: é o momento de se dedicar para recolher suas memórias e transforma-las em algo físico;

– cola, canetas (se gostar, use coloridas), post-its, adesivos e tudo mais que envolva papelaria e que possa combinar com você e suas memórias.

Mão na massa?

Não há muito segredo na execução. Até porque, cada um vai usar a criatividade para dar o tom ao seu scrapbook de memórias.

É importante que seu caderno de memórias tenha um espaço para preencher com seus dados pessoais. Se ele não for assim como o meu, faça você mesma, manualmente. Anote:

– nome;

– telefone;

– e-mail;

– contatos próximos e importantes.

Vai que seu scrapbook de memórias se perde por aí? É sempre bom assegurar que ele contenha todas as informações importantes para ser possível voltar para você.

Para começar minhas memórias, escolhi o ano de 2015 e minha primeira viagem internacional: fui sozinha para Roma, visitar minha melhor amiga.

Tenho mania de guardar tudo:

– tickets de metrô;

– cartões de estabelecimentos;

– panfletos e ingressos de pontos turísticos;

– folhas secas caídas pelo chão;

– rótulos de bebidas;

– e, principalmente, fotografias.

E são essas coisinhas, guardadas em uma caixa especial, que enfim vão formar meu scrapbook de memórias. Nas páginas dele, junto aos recortes que guardei, também fui escrevendo um pouco sobre as sensações que cada lembrança me despertou. Me recordei, por exemplo, do dia em que saí para passear por um bairro romano e encontrei um estúdio de tatuagem, onde resolvi fazer uma tattoo que representasse aquele momento tão importante para mim.

O cartão vintage do estúdio, virou colagem no meu scrapbook junto com algumas anotações sobre os passeios que me lembro desse dia. Já o resultado dessa aventura, ficou para sempre no meu coração, e também na minha perna rsrsrs.

Tá vendo? Como temos lembranças legais o suficiente para preencher um caderno inteiro e muito mais? Siga sua intuição e deixe que as ideias apareçam. É muito gostoso se dedicar a reviver esses momentos importantes porque, assim, é como se visitássemos novamente aquele dia, mesmo que já esteja mais distante.

E aí, já começou o seu scrapbook?

Vou deixar aqui algumas dicas, para tornar seu scrapbook de memórias ainda mais valioso:

  1. Organize as memórias (aquelas que envolvem acontecimentos passados) por tópicos, por exemplo: viagens legais, melhores amigos, momentos importantes… isso vai ajudar você a visualizar melhor os espaços de seu caderno. Eu, por exemplo, sempre guardo bilhetes de viagens, tickets de metrô, e até folhas secas de lugares diferentes. Elas são minha fonte de memórias e fazem parte do meu scrapbook.
  2. Anote palavras-chave relacionadas a cada momento especial. Assim, será mais fácil escrever sobre elas depois.
  3. Não se prenda a padrões ou cópias. Use outras inspirações da internet, mas tenha sempre a sua maneira de escrever, fazer colagens, organizar o scrapbook. Afinal de contas, ele diz mais sobre você do que sobre os outros.
  4. Não tenha medo do papel em branco, nem de expor os sentimentos que cada situação trouxer a você. Lá na frente, quando mais tempo passar e você folhear seu scrapbook de memórias, você vai perceber o quanto teve dias incríveis e também o quanto ser a gente mesmo é tão divertido e acolhedor.

As primeiras páginas do meu scrapbook de memórias ficaram assim, como na foto abaixo. É importante sempre associar momentos entre as colagens, para que faça mais sentido entre as memórias e também fique mais organizadinho.

Mas repito: o importante aqui, é soltar a criatividade e colocar a mão na massa pra despertar as sensações e alegrias presas nas nossas lembranças.

Gostou das nossas dicas e inspirações? Esperamos que elas motivem você a começar já a preservar suas lembranças em seu scrapbook de memórias e faça a sua criatividade dar pulos de alegria por aí.

Ah! Se quiser, tire uma foto e marque a gente para vermos como suas memórias estão se organizando por aí. Vamos adorar!

Texto e fotos por Débora Gomes.