Carregando..

Sabe aquele efeito de tinta bem preta, mas bem preta mesmo? Para você que só vai parar de usar preto quando inventarem uma cor mais escura, o nanquim é a opção perfeita! Fazer pintura com nanquim dá um acabamento incrível para seus desenhos e, por isso, a tinta de origem chinesa é muito usada em quadrinhos, ilustrações e caligrafia. Conheça aqui tudo o que você precisa saber sobre a técnica!

Características da tinta:

O nanquim tem características muito especiais que você deve ter em mente para explorar todo o potencial desse material. Por ter uma pigmentação bastante concentrada, o resultado é esse preto bem intenso e de alta cobertura. Além disso, outra propriedade bem marcante do nanquim é ser uma tinta solúvel em água, mas que, uma vez seca, se torna à prova d’água.

Como o nanquim funciona na prática:

Você pode usar a tinta pura diretamente no papel ou diluir em água, com a técnica de aguada de nanquim, que é muito simples! Basta misturar um pouco de tinta com um pouco de água em um potinho ou em um godê, variando as proporções para atingir a tonalidade desejada. A mistura pode ser feita molhando o pincel no nanquim e “lavando-o” na água. Só uma gotinha de nanquim já basta para deixar a água bem preta! Com isso, você pode criar tonalidades, sombras, volume, texturas e manchas.

Lembre-se que é sempre mais fácil escurecer do que clarear um desenho, especialmente na pintura com nanquim, já que é impossível retirar a cor uma vez que a tinta cai no papel. Por isso, você pode trabalhar com camadas, começando pelas partes claras e escurecendo conforme achar necessário.

Enquanto a tinta ainda estiver molhada, você tem a possibilidade de misturar as tonalidades. No entanto, assim que a tinta secar, não tem ctrl+Z que desfaz! Mas não se assuste, pois você pode usar essa característica ao seu favor, já que é possível aplicar aquarela por cima, ou até novas camadas de nanquim diluído por cima, porque o que estiver em nanquim seco não borra!

Veja na primeira imagem como as manchas se misturam quando a tinta ainda está úmida e na segunda, como o borrão mais escuro depois de seco não borra!

Dicas de materiais!

O papel ideal:

Como você estará lidando com muita água, prefira um papel com uma gramatura um pouco mais elevada, a partir de 120g. Assim você não precisa se preocupar com o desenho ficando enrugado!

Pinceis e brush pens:

Você pode usar um pincel diretamente no potinho de nanquim e manter ao lado um vidrinho com água para diluir a tinta ou usar uma brush pen recarregável, que facilita levar seus materiais de desenho para onde você quiser.

Caneta bico-de-pena:

Para ir ainda mais além, as canetas bico-de-pena são outra opção para deixar seu traçado mais fluido. A variação de pressão com que você desenha resulta em linhas de várias espessuras, usando só uma ferramenta!

Canetas nanquim descartáveis:

Além da tinta líquida, você também encontra as canetas nanquim descartáveis com pontas em várias espessuras que permitem criar efeitos diferentes. As mais finas são super convenientes para fazer detalhes pequenos que exigem mais precisão, além de serem as ferramentas ideais se você optar pela técnica de pontilhismo. Essas canetas, também à prova d’água, funcionam muito bem para fazer contornos com mais firmeza e, por isso, acabam sendo um complemento para um trabalho com a nanquim líquida.

 

Tinta branca:

Para finalizar, é interessante ter também no seu material de arte final uma tinta branca em guache ou acrílica. Como nem sempre é possível desviar o pincel de áreas pequenas que você pretendia deixar em branco, você pode usar esse truquezinho de cobrir com tinta branca, além de criar efeitos de brilho que dão outra cara ao seu desenho, ressaltando-o ainda mais!

Viu como é interessante fazer pintura com nanquim? Prepare seus materiais e deixe-se apaixonar pela técnica!

Se sentiu inspirada e quer aprender mais sobre ilustrações? Conheça nosso curso de Introdução a Ilustração e se apaixone!

Texto de Helena Antunes