Carregando..

Uma das coisas que mais gosto, é ir até papelarias ou a lojas que vendem artigos de artesanato. As cores, as formas e as texturas me encantam e logo quero trazer tudo para casa! Quando comecei a pintar com aquarela, tive muita dificuldade em escolher qual pincel comprar. É tanta opção de pincel para aquarela que eu fiquei bem perdida mesmo. Pesquisa daqui, experimenta dali, elegi os meus preferidos e vou contar aqui, nesse nosso tutorial/texto de hoje, quais são eles e como os utilizo. Preparada para começar?

Primeiro, vamos dar nomes e números aos pincéis:

Pincel para aquarela

Pincel 1 – chato

É. Ele é chamado de chato, mas é um pincel legal rsrs. Ele leva esse nome justamente por ser mais retinho ali na ponta. Ele permite efeitos mais marcados e angulosos, como dá para perceber aqui na foto acima. É ideal para traços mais retos e precisos.

Utilizo também para pontos mais concentrados de cor em um determinado desenho.

Pincel para aquarela

Aqui, para esta rosa, utilizei o pincel para aquarela chato n° 2. Particularmente, gosto dos pincéis menores, que dão um acabamento mais delicado. Mas aí, vai muito de desenho para desenho, né? Pintar um painel muito grande, com um pincel n° 2, leva um tempo maior. Por isso, vale lembrar que essa numeração pode variar, de acordo com o tamanho e formato do desenho.

Pincel 2 – língua de gato

Parece mesmo uma língua, né? Esse pincel é menos preciso que o chato. Seu formato arredondado é transferido também para o papel. Por isso, ele é bem utilizado para desenhar pétalas de flores ou dar acabamentos mais suaves e leves ao desenho. Esse formato redondo permite uma melhor aderência às curvas de uma ilustração.

Pincel para aquarela

Em minha rosa, utilizei o pincel língua de gato, junto ao pincel fino nº 6 (vou falar dele no tópico 4) para dar forma às folhas. Enquanto o pincel língua de gato me deu o formato mais gordinho das folhas, o pincel fino completou os contornos.

Pincel para aquarela

Pincel 3 – redondo

Esse é um de meus preferidos! Utilizo também para folhas e para flores. Ele é um ótimo aliado nos acabamentos e também para preencher com delicadeza alguns contornos.

Aqui, na rosa, ele foi utilizado para fazer essa parte mais clarinha das pétalas. Por possuir a ponta mais fininha, ele é ótimo para fechar ângulos e espaços menores nos desenhos. Sempre que o utilizo, conto também com a ajuda o pincel fino, que vem no nosso próximo tópico.

Leia também: 5 lojas online para comprar materiais de arte

Pincel 4 – fino

O pincel fino é o meu preferido. Gosto desses traços mais delicados, mais precisos, dos contornos. Por isso, é difícil para mim fazer um desenho em aquarela sem o pincel fino.

Pincel para aquarela

Tá vendo ali na pétala, aquela marcação mais forte determinando o formato da rosa? Fiz com o pincel fino, que me possibilita com segurança, um traço mais retinho e delicado.

Existem também (e funcionam muito bem) pincéis redondos mais finos. Eles também desempenham bem esse papel de contornos e dão um acabamento bem legal ao desenho.

Qual o seu pincel?

Bom. Esses são os pincéis básicos, que mais uso em minhas aquarelas. É importante entender que, cada um tem a sua forma de pintar, sua intensidade de cores e seu gosto especial por tons mais fortes, traços mais finos, formatos mais marcados. O legal aqui é experimentar. Se comprou um pincel e não se adaptou, não desista. Experimente outro, em outro formato, até encontrar seu companheiro ideal.

Aquarelar é um aprendizado diário e diz muito também sobre nossa relação com a gente mesma. Mas isso é papo para outro texto. Espero que tenha gostado das dicas e, se quiser se aprofundar mais nessa arte bonita de aquarelar, conheça nosso curso de Pintura em Aquarela.

Pincel para aquarela

Ah! Seguem algumas dicas importantes:

Dica: para aquarela, quanto mais macio o pincel, melhor. Pincéis muito duros podem deixar o desenho com aspecto granulado, pouco homogêneo.

Dica 2: como falei ali em cima (no pincel 1, sobre minha preferência sobre pincéis mais finos), cada formato de pincel, tem também um tamanho, uma espessura. Para desenhos menores, aconselho a utilização de pinceis de números menores, que geralmente são os mais fininhos. Para grandes desenhos, utilize pincéis de espessura média à grande: os médios vão cuidar dos contornos e os grandes, serão responsáveis por preencher os espaços maiores.

Até a próxima!

Texto e fotos por Débora Gomes.