Carregando..

Ah, a primavera! As flores enchem de cor e perfume o nosso dia a dia, deixando tudo mais alegre. Mas não precisamos ter um jardim para apreciar cores e formas de diferentes espécies de flores, não é mesmo? Podemos, por exemplo, desenhar uma rosa e dar a ela o tom que desejarmos.

Você pode até estar pensando: mas é tão difícil desenhar uma rosa! Ah, nem é tanto assim. E hoje vamos mostrar que, com um pouquinho de paciência e dedicação, dá para fazer desenhos lindos! Nem precisa ter muita técnica para começar: é só usar a imaginação, ter materiais em mãos e seguir nossos passo a passo sobre como desenhar uma rosa.

Vamos juntas?

Para desenhar uma rosa você vai precisar de:

– papel sem pauta (aqui, usamos o tradicional sulfit, tamanho A4);

– régua, lápis preto ou lapiseira, borracha;

– lápis de cor (escolha suas cores preferidas para tornar a atividade ainda mais divertida).

Passo 1 – Como começar a desenhar uma rosa?

Para começar a desenhar uma rosa, faça um quadrado em seu papel em branco. E seguida, divida-o em outros quatro quadrados menores e do mesmo tamanho, como no desenho abaixo:

É importante usar uma régua para que todos os quadradinhos saiam do mesmo tamanho. Lembre-se também de fazer as linhas mais claras, para conseguir apagar depois sem deixar marcas (aqui, fizemos até um traço mais escuro, para que você consiga visualizar na imagem).

DICA

Com os quadradinhos prontos, use letras e números para nomear as linhas e colunas. No desenho a cima, dá para ver direitinho: A e B nomeiam as linhas, 1 e 2 nomeiam as colunas. Assim, é mais fácil se localizar e ter um desenho mais assimétrico.

Passo 2 – Primeiros traços da rosa

Agora que já temos nossa base, é hora de começar realmente o desenho. No quadradinho A1, faça uma meia lua, ou quase a metade de um círculo. Faça a mesma coisa no A2.

Já nos quadradinhos B1 e B2, vamos fazer um V, que vai encontrar os semicírculos que fizemos antes.

Para ficar mais claro, veja a imagem abaixo:

Viu como é simples? Se reparar bem, você vai perceber que esse passo, no fim das contas, forma um coração, que ocupa um pedacinho de todos os quadrados que fizemos.

Prontas para o próximo passo?

Passo 3 – Cadê a rosa?

Aqui, nesse passo, nossa rosa vai começar a tomar forma de flor. Mas ainda é bem pouquinho. Vamos passar depressa por esse?

Aqui, vamos fazer uma espécie de moldura na parte debaixo do nosso “coração”, que nada mais é que uma meia gota, que contorna a parte de baixo do coração. Essa moldura ocupa os quadradinhos B1 e B2, e pegam um pouquinho dos quadradinhos A1 e A2. Na imagem dá para ver melhor como desenhar essa pétala fechada:

Esse é o miolo da nossa rosa. Como as pétalas que fazem parte do botão e que ainda não abriram direitinho, sabe?

Parte 4 – Primeiras pétalas

Com o miolo pronto, é hora de começar a dar forma para nossa rosa. Aqui, ela começa a ganhar pétalas: o formato delas é bem semelhante a uma gota, só que com as extremidades mais gordinhas.  Você pode começar por onde quiser: pela parte de cima, pela de baixo, pelas laterais. O importante aqui é que a pétala ocupe sempre dois quadradinhos de forma assimétrica, para não ficar esquisito, sabe?

Veja no desenho:

Ficou alguma dúvida?

Parte 5 – Espalhando pétalas

Como começamos nossa pétala na parte inferior, vamos repetir o mesmo movimento na parte superior. É importante que elas sigam esse padrão dos exemplos, para que as próximas pétalas se estruturem de forma harmoniosa.

Não sei se vocês perceberam, mas as linhas guias formadas pelos quadradinhos auxiliam bastante nesse momento das pétalas. Conseguimos ter uma maior precisão no desenho e, por mais que as pétalas não sejam realmente iguais, temos uma orientação mais clara para seguirmos o desenho.

Veja a ilustração abaixo, já com mais pétalas desenhadas:

Está conseguindo acompanhar?

Passo 6 – Pétalas e folhas

Como dissemos lá em cima, não há muita técnica nem regras para desenhar uma rosa. A partir da base, você pode espalhar pétalas como desejar, para que ela fique mais gordinha, mais murcha, ou ainda em fase de desabrochar.

Ah! A folha da roseira é meio picotadinha. Parece que são pequenos V invertidos compondo a beirada da folha, sabe? Com cores, no passo 8, dará para visualizar melhor.

Passo 7 – Qual a cor da sua rosa?

Viu como não há mistério em desenhar uma rosa? Ela já está quase pronta e só usamos 7 passos até agora.

Lembra quando falamos que é importante que os traços fiquem mais clarinhos? É justamente para esse momento: o de colocar cor. Aqui, aos poucos, vamos apagando as linhas, para que nossa rosa fique com um acabamento bonito quando finalizada.

Escolhi a cor laranja para a minha. Alguém já viu uma rosa laranja por aí?

Para dar essa ideia de sombreado nas pétalas, comecei colorindo com um pouco mais de intensidade em uma extremidade e clareando na outra. Além disso, também fiz o contorno de cada parte da flor, colocando mais força no lápis. Não há muito segredo: aqui, vale muito mais a prática. Uma dica, é pegar um papel qualquer e começar a testar a intensidade de cores, sabe? Comece mais forte e vá clareando aos poucos. Faça também o inverso: comece clarinho e vá escurecendo. Aos poucos você vai descobrindo qual a sua melhor forma de colorir.

Passo 8 – Como você se saiu?

Aqui, nessa imagem, dá para ver a folha picotadinha, que contamos a vocês no passo 6. Percebem?

Com linhas apagadas, nossa rosa está bem colorida e pronta para enfeitar o dia a dia com cores de primavera. Gostaram?

Esperamos que tenha sido produtivo esse passo a passo. Se tiver alguma dúvida, conte para a gente nos comentários? Se gostou e quiser aprender um pouco mais sobre desenhos, linhas e cores, conheça nosso curso de Introdução à Ilustração de Folhagens e espalhe mais primavera por aí.

Até a próxima!

Texto e imagens por Débora Gomes