Carregando..

Quando você vai bordar, fica aquela dúvida sobre qual a melhor maneira de transferir o molde do bordado para o tecido? É normal que a gente fique um pouco perdida, sem saber como fazer ou qual a melhor opção. Confesso que, quando comecei a aprender a bordar, por não conhecer o carbono próprio para tecido, não me arriscava muito em desenhos mais complexos, justamente por não saber exatamente como transferi-los para o pano sem manchar ou ficar estranho.

Mas e se eu te contar que depois fui descobrindo que existem várias formas de transferir o molde do bordado para o tecido, e que elas são bem simples e fáceis de trabalhar? Vem com a gente que, abaixo, vamos listar 5 dessas ideias para que você perca o medo do tecido em branco e comece a arriscar traços mais elaborados e maiores. Vamos lá?

Papel carbono

 

 

Esse é o método mais simples de transferir o molde do bordado para o tecido: é só colocar o carbono entre o tecido e o desenho, e contornar os traços com cuidado para não errar.

 

 

É importante que o carbono seja escolhido de acordo com a cor do tecido:

– carbono escuro (preto ou azul marinho) para tecidos claros;

– carbono claro (os brancos são os melhores) para tecidos mais escuros.

Vale lembrar também que o principal aqui é que o carbono seja próprio para tecido. É que aqueles utilizados em papéis costumam manchar um pouquinho o tecido, sabe? E são difíceis de apagar ao lavar.

 

 

Os carbonos próprios para tecido não possuem esse problema: as marcas saem facilmente com água e sabão neutro.

Grafite

Essa alternativa também é legal e bem fácil de se executar. Você vai precisar, além do tecido e do desenho, de um lápis preto desses próprios para ilustrações (eles costumam ser mais pigmentados e isso é importante pra gente ter nosso desenho bem reproduzido no tecido).  Aqui no nosso exemplo, usei o 3B.

Para transferir o molde do bordado para o tecido, basta colorirmos bem forte o verso do desenho que será copiado para bordarmos.

 

 

Em seguida, vamos posicioná-lo sobre o tecido e, assim como fazemos com o carbono, contornar os traços com mais força.

 

 

Esse método, no entanto, só funciona bem para tecidos claros, uma vez que o grafite preto não apareceria em tecidos também escuros.

 

 

Riscado direto – Caneta para tecido

Aqui, é para quem não tem medo de riscar e arriscar nos chamados desenhos livres. Com um lápis ou uma caneta própria para tecido, risca-se os traços livremente pelo tecido. A vantagem desse método, é que se pode usar e abusar da criatividade.

A Círculo possui canetas bem bacanas, com custo benefício interessante, e também cores variadas. É uma boa opção para começar.

 

 

Existem canetas de diversas cores e que também são removíveis do tecido facilmente, com água e sabão neutro.

 

 

Outros métodos para transferir o molde do bordado para o tecido que também podem ser divertidas para começar a treinar:

– Mesa de Luz

Com a ajuda de uma mesa de luz, é só colocar o desenho entre a mesa e o tecido e fazer o contorno. Normalmente, essas mesas são um pouco caras, mas dá para improvisar com o que se tem em casa:  prenda o desenho com fita adesiva em uma janela, à luz do dia. Coloque o tecido por cima e desenhe com a caneta ou lápis. Essa alternativa funciona melhor com tecidos mais leves.

– Alinhavo

Esse também é bem legal: você faz o desenho primeiramente em um papel de seda. Depois, prende o papel no tecido com a ajuda de alfinetes e borda um ponto de contorno ao longo do desenho. Depois é só tirar o papel e trabalhar a partir daquele contorno.

E aí: com qual dos métodos de transferir o molde do bordado para o tecido você se identificou mais?

Ah! Se quiser aprender pontos básicos e técnicas de bordado, vem conhecer nosso curso online: bordado para iniciantes.

Caso você ainda pense que a criatividade não é para você, tá na hora de baixar o nosso e-book gratuito O Segredo das Mentes Criativas e mudar de ideia! Preencha o formulário: