Carregando..

Este ano será de muita arte nos museus do Brasil. Veja 5 exposições de arte imperdíveis pelo país e se programe!

Histórias da escravidão africana

Em 2018, o calendário do Museu de Arte de São Paulo (Masp) se dedica a exposições que abordam a escravização de populações africanas. Uma das mais aguardadas é Histórias Afro-Atlânticas, uma parceria com o Instituto Tomie Ohtake que trata das trocas culturais entre os povos africanos, europeus e americanos. Estarão expostas obras de arte e documentos do século 16 ao 21 que retratam cotidiano, tráfico, revoltas, festas, crenças religiosas, abolições, ativismos e muitos outros temas.

exposições de arte

Histórias afro-atlânticas

Quando: Junho a outubro de 2018
Onde: Museu de Arte de São Paulo
Curadoria: Adriano Pedrosa, Ayrson Heráclito, Hélio Menezes, Lilia Schwarcz e Tomás Toledo

Ode a Basquiat

De grafiteiro nas ruas de Nova York a pintor neo-expressionista conhecido internacionalmente, Jean-Michel Basquiat se tornou o artista mais caro da história dos Estados Unidos. Filho de imigrantes afro-caribenhos, foi morador de rua e começou grafitando pela cidade. Logo, ganhou fama por pinturas que misturavam aspectos da cultura do Caribe com símbolos norte-americanos. Morreu cedo, aos 27 anos, de overdose, mas deixou uma grande coleção de obras. Oitenta delas estarão em exposição neste ano. Jean-Michel Basquiat – Obras da Coleção Mugrabi fica em cartaz de 25 de janeiro a 07 de abril no CCBB de São Paulo. Em 21 de abril, chega ao CCBB Brasília. Em seguida, vai para o CCBB de BH e do Rio.

exposições de arte

Jean-Michel Basquiat – Obras da Coleção Mugrabi
Quando: 25 de janeiro a 07 de abril
Onde: CCBB SP
Quando: 21 de abril a 1º de julho
Onde: CCBB Brasília
Quando: 16 de julho a 26 de setembro
Onde: CCBB BH
Quando: 12 de outubro a 8 de janeiro de 2019
Onde: CCBB RJ
Curadoria: Pieter Tjabbes

Lasar Segall em foco

Ao declarar guerra, os nazistas também entraram em batalha no campo das artes. Para Hitler, a vanguarda cultural representava um perigo para os arianos. Por isso, em julho de 1937, o governo alemão lançou a exposição Arte Degenerada, com 650 obras confiscadas de museus públicos do país e condenadas pelo regime. Entre os 112 artistas, estava Lasar Segall, pintor lituano que se radicou no Brasil, onde a mostra serviu de modelo para perseguição de artistas durante a Segunda Guerra Mundial. Até 30 de abril, será possível ver parte desse capítulo da história na exposição A Arte Degenerada de Lasar Segall: Perseguição à Arte Moderna em Tempos de Guerra, em São Paulo.

exposições de arte

A Arte Degenerada de Lasar Segall: Perseguição à Arte Moderna em Tempos de Guerra

Quando: até 30 de abril de 2018.
Onde: Museu Lasar Segall
Curadoria: Helouise Costa e Daniel Rincon


Brasil-colônia em foco

Eleito o melhor museu do Brasil em 2017 pela plataforma TripAdvisor, o Instituto Ricardo Brennand é um complexo cultural que engloba a Pinacoteca, o Museu Castelo São João, uma galeria, uma biblioteca, o Parque de Esculturas dos Jardins e a Capela Nossa Senhora das Graças. O instituto reúne duas exposições que formam o maior acervo de pinturas do Brasil-colônia: O Julgamento de Fouquet e Frans Post e o Brasil holandês. Há obras de pintores como Nicolao Antônio Facchinetti, Giovanni Battista Castagneto e Benedito Calixto de Jesus. O mais legal é que a exposição é permanente, e você pode ir quando quiser!

O Julgamento de Fouquet e Frans Post e o Brasil holandês

Quando: exposição permanente
Onde: Instituto Ricardo Brennand

Um passeio pela arte abstrata

Pela primeira vez na América Latina, a obra de Hilma af Klint ganha uma exposição. Se você nunca ouviu falar da sueca, saiba que ela é uma das pioneiras da arte abstrata. Pintou mundos inspirados por crenças espirituais, como a Teosofia e a Antroposofia. Também fez parte do grupo de mulheres artistas Fem (As Cinco), que usava técnicas mais tarde incorporadas ao Surrealismo. A mostra é uma parceria com o Moderna Museet, em Estocolmo, e a Fundação Hilma af Klint.

exposições de arte

Hilma af Klint – Mundos possíveis

Quando: 03 de março a 16 de julho
Onde: Pinacoteca de São Paulo
Curadoria: Pinacoteca e Moderna Museet em Estocolmo

Se interessou pelas exposições de arte? Marque na agenda!

Você já conhece os cursos criativos online da Casa Beta? São mais de 10 opções para você escolher. Clique aqui e saiba mais!