Carregando..

Muita gente se esforça, põe as contas na ponta do lápis, mas não consegue economizar. Será que existe uma fórmula para multiplicar o dinheiro em vez de ficar no negativo e ter as finanças pessoais organizadas?

Não há um passe de mágica, mas algumas dicas simples de mudança no comportamento podem te ajudar a guardar uma grana e tornar seus projetos reais, como fazer aquela viagem que você sempre quis, comprar a máquina fotográfica dos seus sonhos ou deixar seu apartamento com a sua cara!

Muita gente se esforça, põe as contas na ponta do lápis, mas não consegue economizar. Será que existe uma fórmula para multiplicar o dinheiro em vez de ficar no negativo?

Não há um passe de mágica, mas algumas dicas simples de mudança no comportamento podem te ajudar a guardar uma grana e tornar seus projetos reais, como fazer aquela viagem que você sempre quis, comprar a máquina fotográfica dos seus sonhos ou deixar seu apartamento com a sua cara!

finanças pessoais

1 – Diminuir os gastos desnecessários do dia a dia

Poupar dinheiro está mais perto da realidade do que você imagina. Quase nunca percebemos, mas os pequenos gastos pesam nas contas. Sabe aquele cafezinho com pão de queijo que você compra todo dia? Já pensou quanto isso custa no fim do mês?

A regra é gastar com o necessário e economizar no que a gente consegue dar um jeitinho. A jornalista e especialista em finanças pessoais Nathalia Arcuri, do portal Me Poupe!, dá algumas dicas: comprar roupas apenas duas vezes ao ano, em épocas de liquidação; hidratar o cabelo em casa; consertar o celular em vez de comprar um novo; definir um preço máximo para compra de presentes. A diminuição desses gastos pode ter um resultado surpreendente no fim do mês!

2 – Criar objetivos financeiros

Antes de tudo, é preciso definir seus objetivos de curto, médio e longo prazo. Você já sabe o que quer? É importante ter isso em mente para traçar metas reais. Reserve um tempo para listar seus desejos: estudar no exterior? Comprar um apartamento? Investir em um negócio?

Quando sabemos qual rumo tomar, o controle financeiro não é um martírio. A coach em finanças pessoais Ashley Feinstein Gerstley, do blog The Fiscal Femme, dá uma dica interessante: compartilhar seus objetivos com quem você vive! A família pode ser um bom suporte na hora de dizer não para uma compra desnecessária.

3 – Conheça sua realidade financeira

Estar por dentro da sua situação financeira é muito importante para tornar suas metas reais. Só assim seus projetos vão acontecer! Se apenas o extrato bancário ou uma tabela no Excel não são suficientes para deixar isso claro, você pode recorrer à ajuda de aplicativos gratuitos, como Meu Dinheiro, Guiabolso e Organizze. Essas ferramentas facilitam o controle de gastos, mostrando em tempo real saldo, contas a pagar, metas de economia, entre outros.

4 – Pesquise antes de comprar

Antes de pagar por um produto ou serviço, não tenha preguiça! Ande pelas lojas ou procure bastante nos sites. É interessante comparar preços em pelo menos três locais diferentes. A paciência e a persistência em encontrar o mais barato podem trazer uma boa economia. Em média, você conseguirá poupar de 10% a 20% nas compras.

Além disso, sempre que puder, escolha o pagamento à vista. Parcelar pode ter um impacto no orçamento a longo prazo. Dividir uma compra em 10 vezes, por exemplo, compromete suas contas por um grande período, o que pede planejamento.

5 – Invista, mas não na poupança!

Parar de gastar não garante independência financeira. Aliás, pôr dinheiro na poupança do banco não é tão bom negócio: em geral, seu rendimento é menor que a inflação, o que significa deixar sua grana parada em vez de aumentar sua reserva. São muitas as opções de investimento. Separe um tempo para estudar a que se encaixa melhor no seu perfil. Há desde títulos públicos até o mercado de ações, passando pelos que podem ser resgatados a qualquer momento e os que devem ficar parados por um tempo.

Quando começar a ver os resultados, não deixe de comemorar! Especialistas dizem que reconhecer sua evolução no controle de gastos é importante porque ajuda a manter a disciplina. Quando você menos esperar, já terá uma boa quantia guardada.

Quer organizar as finanças do seu negócio e não saber por onde começar? Conheça o nosso Curso de Finanças para Pequenos Negócios. Clique aqui e saiba mais.