Carregando..

Você sabia que ouvir música pode nos deixar mais feliz, mais triste ou mais animados? Ou seja, a música tem um poder transformador sobre nossos sentimentos e sensações. A música influencia diretamente o nosso estado de espírito e ativa funções cerebrais que nos remetem a vários tipos de lembranças. Ela também exerce outras funções surpreendentes no organismo, como 

  • Diminuir a dor;
  • Melhora sua motivação e performance durante um treino físico;
  • Aumenta a qualidade do sono;
  • A música suave faz com que algumas pessoas comam menos;
  • Melhora a função dos vasos sanguíneos

Além disso, ela também pode criar um equilíbrio entre o lado lógico e o lado intuitivo do cérebro e favorecer a nossa capacidade criativa. Conheça as 3 as principais dicas para incluir mais música e criatividade na sua vida:

  • Volume ideal

É importante que o ambiente ao redor tenha ruído mediano, já que ouvir música em volume regular é o mais recomendado para despertar a criatividade. A razão disso é que o ruído moderado aumenta nossa dificuldade de processamento, que incentiva o pensamento abstrato, levando a maior criatividade. Ou seja, precisamos esforçar mentalmente para processar pensamentos e informações e assim utilizar abordagens mais criativas. Por outro lado, quando estamos em ambientes de alto ruído com a música muito alta, a criatividade fica debilitada devido ao excesso de esforço que fazemos para processar informações.

criatividade-e-musica

  • Intensidade Ideal 

A intensidade da música influencia diretamente nas sensações que ela causa ao nosso corpo. Essa intensidade é medida pelo que chamamos de BPM (batidas por minuto). As músicas de maior intensidade (100-170 BPM), mais animadas, são energizantes, aumentam o batimento cardíaco, o ritmo respiratório e o batimento cardíaco. Por outro lado, as músicas calmas (em torno de 60 BPM) são relaxantes, desaceleram o coração e aumentam a concentração assim como diminuem a pressão arterial. Músicas mais tranquilas, como mpb, música clássica, blues e jazz são exemplos de alguns ritmos que podem ter músicas de baixa intensidade, já o rock, pop e o eletrônico estão mais próximos da alta intensidade.

Leia também: Aplicativos para estimular a criatividade

  • Ondas theta00

Geralmente temos picos de criatividade quando experienciamos ondas theta. Uma onda cerebral que possibilita insights e tem muita força criativa. Esse é o estado em que estamos ao acordar e ao adormecer, ou seja um estado de sonolência ainda consciente. Tendemos a ficar mais receptivos a informações que estão além do nosso estado normal de consciência, ativando estados mentais extra-sensoriais.

Gostou de descobrir um pouco mais sobre a relação da música e criatividade? Que tal agora aproveitar as playlists que a gente preparou especialmente para você no nosso perfil do Spotify? Tem playlist para ativar a criatividade, para fazer origami, para bordar…